Correa ruma para reeleição em 1o turno no Equador

Por Alexandra Valencia QUITO (Reuters) - O presidente do Equador, Rafael Correa, deve ser reeleito nas eleições gerais do dia 26, além de assegurar maioria parlamentar para promover suas reformas socialistas, segundo pesquisas divulgadas na segunda-feira.

Reuters |

A vitória eleitoral permitirá ao presidente de 46 anos aprovar leis essenciais para seu projeto de que o Estado controle setores estratégicos, como petróleo e mineração, num momento em que a economia do país andino enfrenta os efeitos da crise global.

A 20 dias da eleição, as pesquisas dos principais institutos privados prenunciam uma vitória de Correa em primeiro turno, com uma margem de 45 a 51 por cento das intenções de voto.

O carisma, os planos de ajuda para setores carentes e medidas nacionalistas, como suspender o pagamento de parte da dívida externa, ajudaram Correa a consolidar o respaldo popular em seus dois anos de governo, o que ao mesmo tempo impediu a dispersa oposição de articular uma estratégia para lhe fazer frente.

"A tendência do presidente é constante e não se observou uma baixa. A briga é mesmo no segundo e terceiro lugares", disse Polibio Córdoba, diretor do instituto Cedatos Gallup, que dá 49,2 por cento de intenções de voto ao presidente.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG