Correa propõe reunião com Obama sobre relatório militar dos EUA

Bariloche (Argentina), 28 ago (EFE).- O presidente do Equador, Rafael Correa, propôs hoje que o Conselho de Defesa da União de Nações Sul-americanas (Unasul) avalie a fundo um documento militar dos Estados Unidos apresentado por seu colega venezuelano, Hugo Chávez, e defendeu o agendamento de uma reunião com o chefe de Estado americano, Barack Obama.

EFE |

"É inaceitável que um documento como este nos trate como um quintal", destacou Correa, à frente da Presidência rotativa da Unasul, que se reuniu na cidade argentina de Bariloche para debater o acordo militar entre Colômbia e EUA.

As declarações de Correa foram feitas depois que Chávez leu um relatório militar dos EUA que ressalta a importância de uma base para operações antidrogas e de mobilidade ser instalada na América do Sul.

Estas "operações de mobilidade" foram interpretadas como deslocamentos motivados por catástrofes naturais e também como "intervenções em outros países", ressaltou Correa.

"Proponho que o Conselho de Defesa nos apresente um relatório (do documento) e, em função desse relatório, peçamos uma reunião com Obama", disse o chefe de Estado equatoriano.

Os presidentes sul-americanos combinaram de deixar para o final da cúpula uma resolução sobre a proposta de Correa, embora Chávez tenha dito que a sugestão "é pertinente".

"É o mínimo que podemos fazer", disse.

Chávez concordou que é necessário que o Conselho de Defesa da Unasul faça uma "revisão a fundo" das estratégias militares dos EUA contidas no documento e, "depois, numa segunda etapa", analise a utilização de bases colombianas por tropas americanas, "que é motivo de grande preocupação para a Venezuela". EFE nk/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG