Correa pode se reeleger já no 1o turno no Equador

QUITO (Reuters) - O presidente do Equador, Rafael Correa, se reelegeria no primeiro turno das eleições de domingo, com mais de 50 por cento dos votos, disse à Reuters um importante pesquisador nesta quarta-feira. Os equatorianos irão às urnas pela quinta vez em pouco mais de dois anos para eleger os ocupantes de centenas de cargos públicos, incluindo o presidente da República, os integrantes de uma nova Assembleia Nacional e representantes de poderes locais, que governarão sob novas regras constitucionais.

Reuters |

Poucos dias antes do pleito, Correa soma apoio suficiente para obter sua reeleição histórica no primeiro turno, apesar de um leve crescimento nas intenções de voto em seu principal adversário, o ex-presidente Lucio Gutiérrez.

"(Correa) se mantém na liderança para ganhar no primeiro turno, inclusive poderia ter uma votação maior que 50 por cento", disse o pesquisador Santiago Pérez, cujo instituto de pesquisa de mesmo nome acertou em prognósticos anteriores.

"Se trata de um fato inédito que nunca ocorreu na história do país, que um presidente consiga ganhar no primeiro turno", acrescentou Peréz.

Correa, um carismático economista de 46 anos, mantém elevados níveis de popularidade graças a seus milionários projetos sociais dirigidos à maioria pobre de seu país.

Por sua parte, Gutiérrez, um coronel aposentado derrotado em 2005, obteria de acordo com Pérez entre 16 e 17 por cento dos votos, quantidade insuficiente para participar do segundo turno.

Segundo a nova Constituição, apoiada por Correa e aprovada no ano passado por uma ampla maioria em um referendo, Correa necessitaria de pelo menos 40 por cento dos votos válidos e uma diferença maior de 10 pontos percentuais sobre o segundo colocado para ser reeleito em primeiro turno.

(Por Alexandra Valencia)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG