Correa pede ao povo que defenda democracia no Equador

O presidente reeleito do Equador, Rafael Correa, pediu neste sábado ao povo equatoriano que defenda a democracia, de maneira pacífica, após o líder da oposição Lucio Gutiérrez pedir novas eleições no país, alegando que houve fraude na votação de domingo passado.

AFP |

"Peço, de forma totalmente pacífica, que os três milhões e meio de votos que tivemos ocupem as ruas para defender a democracia", disse o presidente em seu programa semanal de rádio e TV.

"Como a oposição perdeu, agora tratam de desacreditar nossa vitória, afirmando que houve fraude, mas só um idiota pode dizer que as eleições foram fraudadas".

Correa destacou que o povo equatoriano lhe deu um enorme apoio nas urnas, para que governe até 2013, com a possibilidade de se eleger para um terceiro mandato, de mais quatro anos.

Segundo o presidente, as denúncias da oposição fazem parte de "uma estratégia também adotada na Venezuela e na Bolívia para tratar de semear dúvidas, para abrandar a derrota, para dizer que não mentiam quando apontavam um empate técnico".

"A única fraude aqui se chama Lucio Gutiérrez (...). Isto faz parte de uma estratégia já adotada em outros países".

"É preciso ficar muito atento, não permitiremos que este país caia em mãos de gente inescrupulosa", disse o presidente, denunciando que a oposição tem um plano "para criar pequenos focos de violência, para desestabilizar o país".

O presidente foi reeleito no primeiro turno, ao obter 51,8% dos votos, contra 28,5% para Gutiérrez, segundo a apuração oficial, baseada em 89,7% das urnas.

De acordo com o Conselho Nacional Eleitoral (CNE), Correa recebeu 3.214.876 votos, contra 1.768.514 votos para Gutiérrez.

Faltando cerca de 816.000 votos para apurar, o atual presidente não pode mais perder a eleição.

sp/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG