Correa nega que saída dos EUA de base prejudique Equador

Quito, 1 nov (EFE).- O presidente do Equador, Rafael Correa, assegurou hoje que não perderá nada com a saída de militares americanos da base aérea de Manta, no oeste do país, onde o narcotráfico é combatido.

EFE |

Em seu relatório semanal de rádio, Correa frisou que dos recentes dados sobre 81 assassinatos em Manta, oito respondem a "delinqüência comum" e os restantes a grupos organizados basicamente vinculados ao narcotráfico.

Correa questionou, por isso, o trabalho do centro de operações americano na base de Manta. "Estão controlando o resto da América, mas em Manta há mais tráfico de drogas e mais mortes e crimes por tráficos de droga do que nunca", destacou.

"Essas são as farsas que vivemos. Não vamos perder absolutamente nada quando acabar a base americana de Manta", disse Correa, ao lembrar que escutou rumores de que quando os militares americanos saírem haverá uma alta do narcotráfico.

"Que paradoxo!", disse Correa ao reiterar que "Manta, a cidade onde está a base aérea americana para o controle do narcotráfico, é a que tem mais mortes por guerra de narcotráfico".

O chefe de Estado pediu aos habitantes de Manta que não se preocupem porque o Governo saberá manter a segurança na cidade.

O convênio entre Quito e Washington sobre a base de Manta, assinado em 1999, acaba no próximo ano e o Governo do Equador já disse que não o renovará. EFE sm/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG