Quito, 14 jun (EFE).- O presidente do Equador, Rafael Correa, afirmou hoje que não exclui a adesão, no futuro, de seu país à Alternativa Bolivariana para os Povos de Nossa América (Alba).

Na sexta-feira passada, a Chancelaria informou que o Governo do Equador decidiu não aderir à Alba, mas ressaltou que o país "acompanha com atenção esta iniciativa, que procura encontrar alternativas para complementar os processos de integração sub-regionais".

"Achamos que (a Alba) é uma grande iniciativa (...) mas, por enquanto, a decisão do Governo é não ingressar à Alba até ver que se consolidarão um pouco mais os objetivos, as ações da organização", disse hoje Correa em seu programa de rádio.

"Não excluímos no futuro ingressar à Alba, mas, por enquanto, a decisão do Governo é de não ingressar à Alba", reiterou o chefe de Estado.

Bolívia, Cuba, Dominica, Nicarágua e Venezuela formam a Alba, criada em 2004 por Caracas e Havana a pedido do presidente venezuelano, Hugo Chávez, em contraposição à Área de Livre-Comércio das Américas (Alca), promovida pelos Estados Unidos. EFE sm/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.