Correa diz que Uribe é o problema na América Latina

Lima, 17 mai (EFE) - O presidente do Equador, Rafael Correa, disse hoje que o problema na América Latina é a Colômbia, em alusão ao governante do país, Álvaro Uribe, por ter levado seu conflito às nações vizinhas. As declarações coincidiram com as afirmações feitas na véspera pelo chefe de Estado venezuelano, Hugo Chávez. O problema da América Latina é a Colômbia, é a que tem guerrilhas, narcotráfico, paramilitarismo, parapolítica, o problema é que o Governo de Uribe se mostrou incapaz de controlar essas situações e as está exportando aos países vizinhos, advertiu Correa. O presidente equatoriano concedeu uma entrevista coletiva em Lima posterior à mini-cúpula entre a Comunidade Andina e a União Européia (UE). Correa, que reconheceu que as relações de seu país com a Colômbia se encontram em um estado terrível, disse que o início desta situação se chama Governo colombiano, o que a perpetua se chama Governo colombiano e o que a pode finalizar se chama Governo colombiano. Correa e Uribe participaram neste sábado da 5ª Cúpula América Latina-Caribe-União Européia (EU-LAC, em inglês), mas não se reuniram. O encontro poderia ajudar a diminuir a tensão originada com o ataque do Exército colombiano a um acampamento das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) em território equatoriano em 1º de março. Não estamos falando de dois compadres que brigaram, estamos falando do primeiro bombardeio na história da América Latina com bombas intel...

EFE |

), porque se acredita terá que investigar se deram dinheiro para a campanha de Correa, então será correto (também) o que disse sobre Uribe, sobre suas relações nos últimos anos com o narcotráfico e o militarismo", afirmou.

Mas, "se não acredita, porque cria tanto problema?", questionou, ao qualificar de "irresponsável" o uso de "documentos criptografados dos guerrilheiros".

"Eu não tenho nada a temer, falei com (o secretário-geral da Organização dos Estados Americanos, José Miguel) Insulza e pedi que investiguem qualquer ligação do Equador com as Farc", destacou.

Correa afirmou que se for comprovado que "o Governo de Rafael Correa ou a campanha de Rafael Correa teve alguma relação com as Farc", colocará seu cargo "à disposição do povo equatoriano". EFE erm/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG