Correa diz que respeitará veredicto do referendo no Equador

O presidente equatoriano, Rafael Correa, elogiou o projeto de uma nova Constituição e garantiu que respeitará o resultado do referendo, ao qual será submetido em setembro, desafiando a oposição a provar suas acusações de que é um texto antidemocrático que concentra o poder na figura presidencial.

AFP |

Trata-se da "ata de nascimento da pátria nova, altiva, soberana, solidária e eqüitativa. Esse é um passo decisivo para conseguir nossa segunda e definitiva independência", afirmou Correa, no encerramento da Constituinte, que redigiu e aprovou o polêmico texto.

Correa garantiu que, agora, será "o povo que dará sua palavra" no referendo de 28 de setembro, quando os equatorianos irão se pronunciar sobre o texto constitucional que o habilita a aspirar à reeleição até 2013.

"Respeitaremos a decisão desse povo sábio e profundo (...)", prometeu Correa.

O presidente defendeu o "processo limpo e democrático, por meio do qual foi reformada a Constituição de 1998" e desafiou seus adversários a mostrar as denúncias de que a mesma é "hiperpresidencialista" e concentra o poder em suas mãos.

"Onde está o suposto 'hiperpresidencialismo'? Onde está o acúmulo de poder no presidente, ou a Constituição supostamente feita sob medida?", alfinetou Correa, dirigindo-se à oposição, que tinha poucos membros seus presentes no último ato da Constituinte.

sp-vel/tt

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG