Quito, 16 mai (EFE).- O presidente do Equador, Rafael Correa, assegurou hoje que sua Administração pretende democratizar a propriedade, uma incumbência que começará com um plano-piloto para vender a camponeses cinco das fazendas desapropriadas de ex-banqueiros.

Ele afirmou que o programa de desenvolvimento integral das fazendas do Estado começará a ser executado dentro de um plano em cinco propriedades nas mãos da Agência de Garantia de Depósitos, confiscadas de ex-banqueiros acusados de ser responsáveis pela crise bancária de 1999.

Correa explicou que o projeto continuará com outras fazendas que estão nas mãos de outras instituições do Estado.

"Queremos democratizar a propriedade, apoiar os que não têm para que tenham acesso à propriedade. O programa busca passar estas fazendas a organizações camponesas e dar a elas capacitação, assistência técnica, programas de casas, de escolas", disse.

O presidente esclareceu que essas fazendas não serão dadas aos camponeses: "Não vamos presentear, mas vender, com facilidades de crédito, através dos bancos públicos". EFE sm/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.