Correa diz que pode dar às Farc status de organização beligerante

Caracas, 23 abr (EFE).- O presidente do Equador, Rafael Correa, disse hoje que não seria inconveniente algum conferir às Forças Armadas da Colômbia (Farc) o status de organização beligerante, desde que a guerrilha renuncie a práticas como o seqüestro.

EFE |

Em uma entrevista à televisão venezuelana, Correa também chamou seu colega colombiano, Álvaro Uribe, de "aprendiz de imperadorzinho".

Segundo o presidente equatoriano, para alcançar o status de organização beligerante, as Farc "teriam que renunciar a essas práticas que vão contra os códigos de guerra, como seqüestros, atentados que podem ser classificados como terroristas, bombarbadas etc".

Correa também reiterou que o norte de seu país faz fronteira com a região ocupada pelas Farc na Colômbia não porque queira, mas porque o Governo colombiano não tem controle sobre cerca de 70.000 quilômetros quadrados de seu território, o que, na sua opinião, fez do Executivo o "primeiro colaborador e aliado" da guerrilha.

Nesse sentido, o chefe de Estado do Equador afirmou que Uribe é o primeiro interessado na manutenção do conflito em seu país e que não haverá paz enquanto ele continuar no poder.

"O melhor negócio para Uribe é manter a guerra porque isso lhe dá popularidade interna. E, além disso, recebe bilhões de dólares ao ano de Washington, por meio do Plano Colômbia, dinheiro que salva a economia" do país, acrescentou ao canal estatal "Venezolana de Televisión".

"Por isso, a última pessoa deste planeta que quer a paz na Colômbia se chama Álvaro Uribe Vélez", reiterou o governante equatoriano. EFE rr/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG