Correa deve se reeleger e formar maioria, dizem pesquisas

Por Alexandra Valencia QUITO (Reuters) - O presidente do Equador, Rafael Correa, deve se reeleger em primeiro turno e formar maioria parlamentar na eleição de 26 de abril, segundo pesquisas divulgadas na sexta-feira, um resultado que lhe permitiria consolidar seu poder no instável país andino.

Reuters |

A Assembleia Nacional, com 124 deputados, é uma peça chave dentro do novo marco constitucional no país, e por isso assegurar a maioria garantirá ao presidente aplicar facilmente mudanças políticas e econômicas.

Segundo pesquisa do instituto Cedatos-Gallup feita na última semana, o Alianza País, de Correa, fará a maior bancada parlamentar. A pesquisa indica 30 por cento de intenções de voto para os parlamentares nacionais, mas não especifica quantos deputados no total o governismo poderia eleger.

"Acumulando a votação por listas é quando a 35 (de Correa) tem um acúmulo muito amplo. Nas províncias, a lista 35 é a que ocupa os primeiros lugares", disse o diretor do Cedatos Gallup, Polibio Córdoba, a um canal local. Ele informou que a pesquisa ouviu cerca de 2.700 pessoas.

De acordo com a pesquisa, 72 por cento dos entrevistados está indeciso para a votação parlamentar, e o número é expressivo também entre os jovens de 16 a 18 anos, que pela primeira vez poderão votar no Equador.

Outra pesquisa, do instituto Santiago Pérez Investigaciones, que ouviu cerca de 1.700 pessoas no último dia 21, apontou que os políticos governistas devem eleger 10 dos 15 deputados nacionais.

O grupo de Correa deve obter maioria também nas principais províncias equatorianas.

A frágil e dispersa oposição ao nacionalista Correa deve eleger alguns deputados, mas não serão suficientes para fazer frente à bancada governista, segundo ambas as pesquisas.

(Por Alexandra Valencia)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG