Correa desafia meios a eliminar publicidade de álcool e tabaco

Quito, 19 dez (EFE).- O presidente equatoriano, Rafael Correa, desafiou hoje os meios de comunicação de seu país a eliminar a publicidade de tabaco e bebidas alcoólicas, apesar de esse tipo de propaganda representar grande parte da receita dessas empresas.

EFE |

Ninguém pode afirmar que "a publicidade de tabaco e álcool é positiva, porque são vícios que danificam a saúde" em geral, e das crianças e adolescentes, em particular, assinalou Correa, durante seu habitual relatório apresentado por rádio e televisão nos sábados.

Por isso, lançou o que chamou de "iniciativa" para que se estabeleça no país uma normativa de "zero publicidade de tabaco e álcool. O que acha?", perguntou o líder.

"Abramos esse debate: zero publicidade de tabaco e álcool; vamos ver se os meios de comunicação, vamos ver o que está em primeiro lugar, o 'bussiness' (negócio) ou o bem comum, como tanto dizem defender", questionou Correa.

No entanto, antecipou que os meios de comunicação de seu país não se atreverão a enfrentar o desafio, pois da publicidade de cigarros e bebidas alcoólicas provem uma receita forte.

"Abramos o debate e tomara que em 2010 o Equador seja um país livre de publicidade de tabaco e álcool", acrescentou o chefe do Estado, que ordenou a elaboração de uma proposta legal nesse sentido para enviá-la à Assembleia Legislativa.

O desafio do líder se dá em meio a uma dura polêmica entre o Governo e oposição, pelo tratamento na Assembleia legislativa de uma lei de comunicação que o Executivo defende perante duras críticas de seus adversários políticos. EFE fá/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG