Correa critica ex-presidente da Constituinte após renúncia

Quito, 24 jun (EFE).- O presidente do Equador, Rafael Correa, criticou hoje seu correligionário do movimento Aliança País Alberto Acosta, que renunciou nesta segunda-feira à Presidência da Assembléia Constituinte, e afirmou que ninguém é imprescindível.

EFE |

Sem citar o nome de Acosta, Correa criticou sua maneira de dirigir a Assembléia Constituinte durante os últimos sete meses e assinalou que esse fórum necessitava de "condução política".

O governante equatoriano reiterou sua opinião de que a Assembléia deve concluir a elaboração da nova Constituição até o dia 26 de julho, quando termina o prazo estabelecido em seu estatuto.

Acosta apresentou ontem sua renúncia à Presidência da Assembléia alegando diferenças com a direção do Aliança País sobre a possibilidade de ampliar o prazo de oito meses para redigir a Carta Magna.

A Constituinte aceitou, com 77 votos dos 100 participantes da Assembléia presentes, a renúncia de Acosta, e deixou para outra sessão, possivelmente a de amanhã, a escolha de um novo presidente.

O favorito para assumir a Presidência é Fernando Cordero, também do Aliança País e até agora primeiro vice-presidente. EFE jc/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG