Correa continuará recebendo proteção militar durante campanha eleitoral

Quito, 12 abr (EFE).- O presidente equatoriano, Rafael Correa, continuará recebendo proteção militar durante sua campanha para as eleições presidenciais do próximo dia 26, já que o Exército do país se negou a suspender a vigilância, informou hoje a secretaria de Comunicação do Governo.

EFE |

Correa, que tentará a reeleição, pediu às Forças Armadas para que suspendessem a proteção durante suas atividades eleitorais.

Esse pedido surgiu após comentários de veículos de imprensa identificados com setores da oposição, que criticavam o suposto uso de recursos estatais por parte do presidente em atividades eleitorais.

A solicitação foi negada pelo comando militar com o argumento de que a proteção do presidente da República é uma obrigação constitucional.

No entanto, Correa afirmou que procurará diferenciar sua condição de Chefe do Estado e de candidato, ao mesmo tempo, nas duas semanas que faltam para o encerramento da campanha eleitoral.

O presidente do Equador, que hoje percorreu em campanha várias regiões do litoral do país, declarou que seu movimento político, Aliança País, confia na vitória e em conseguir a maioria das cadeiras no Parlamento equatoriano. EFE fa/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG