Correa confirma morte de membros das Farc na fronteira com a Colômbia

Quito, 20 jan (EFE).- O presidente do Equador, Rafael Correa, confirmou hoje que o Exército de seu país matou três membros das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) em uma troca de tiros ocorrida segunda-feira na fronteira entre as duas nações.

EFE |

"Nossos soldados conseguiram se defender e as três baixas ocorreram no lado das Farc", disse Correa, cujas declarações foram divulgadas pela Secretaria de Comunicação da Presidência.

O chefe de Estado destacou a melhora da segurança na fronteira com a Colômbia, resultado de investimentos de dois anos nas Forças Armadas.

"Nossos soldados estão muito mais equipados e já não são carne de canhão de ninguém", afirmou Correa, segundo quem os mortos poderiam ter sido militares equatorianos não fossem as mudanças no Exército.

"Antes teria havido uma baixa entre nossos soldados", ressaltou o presidente, que, no entanto, disse que "ninguém pode se contentar com um incidente" deste tipo, em que pessoas morrem.

O confronto com os guerrilheiros colombianos aconteceu quando uma patrulha do Equador localizou uma embarcação "que transportava elementos ilegalmente armados, os quais receberam ordens para parar e descer na margem equatoriana" do rio Opuno, disseram ontem fontes militares. EFE fa/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG