Correa condena amizade de ex-funcionário do Equador com Farc

O presidente do Equador, Rafael Correa, afirmou que as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) perderam o rumo na luta revolucionária, condenando a ações da guerrilha colombiana e também a amizade que um ex-funcionário de seu governo manteve com o falecido chefe rebelde Raúl Reyes.

AFP |

"Eu condenei as Farc e condeno estes atos que atentam contra os direitos humanos, e se 'Che' Guevara fosse vivo seria o primeiro a condená-los. Acho que a guerrilha colombiana perdeu o rumo na luta revolucionária", disse Correa em entrevista à televisão na noite de domingo.

Ele condenou os delitos cometidos pelas Farc e também a amizade que o ex-secretário de governo José Chauvín, preso por supostas ligações com o narcotráfico, manteve com Reyes.

vel/lm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG