Correa ameaça expropriar campos petrolíferos no Equador

Quito, 17 abr (EFE).- O presidente do Equador, Rafael Correa, anunciou hoje que enviará para estudo da Assembleia Nacional (Congresso) uma lei que facilite a expropriação de campos petrolíferos de empresas que, ao contrário do pedido, não mudem os contratos de participação pelos de prestação de serviços.

EFE |

A declaração foi feita em seu relatório semanal de trabalhos ao comentar sobre uma reunião que teve esta semana com colaboradores para analisar o avanço nas tentativas do Governo de mudar esses contratos.

"Eu disse que minha paciência já se esgotou com isso. As petrolíferas estão brincando conosco", explicou Correa, economista de profissão.

Segundo ele, nas próximas semanas haverá ações "muito importantes". "Estamos mandando uma lei à Assembleia que me dê facilidades para expropriar os campos petrolíferos", ressaltou.

No relatório, Correa reconhece que também houve erros do Governo, que deu "mais margem de negociação às empresas transnacionais".

O líder assegurou que não tem "nenhuma consideração" com as transnacionais que "não disseram nada", quando os preços do petróleo eram altos e se beneficiaram dissso.

Correa diz que não só está "lutando" contra essas empresas, mas também contra a corrupção interna e de interesses pessoais.

O petróleo é o principal produto de exportação do Equador, que, com a receita de sua venda, financia cerca de 25% do orçamento geral do Estado. EFE sm/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG