Correa adverte de campanha violenta da oposição para referendo

Quito, 30 ago (EFE) - O presidente equatoriano, Rafael Correa, advertiu hoje sobre uma campanha violenta da oposição visando o referendo sobre o projeto de nova Constituição promovida pelo oficialismo. Não caiamos nestas provocações que continuarão existindo, permanecerão criando, porque esta gente (a oposição) é assim, violenta, declarou o chefe do Estado em seu programa de rádio. (Fiquem) muito atentos companheiros, que nossa resposta seja a paz, a alegria, a unidade, esse otimismo e esse Sim por essa pátria nova, afirmou Correa, que voltou a pedir à população que, no referendo de 28 de setembro, aprove o projeto Constitucional promovido por ele. Parafraseando o líder espiritual indiano Mahatma Gandhi, Correa disse que, se tiver que correr sangue, que seja o nosso. Além disso, o presidente destacou a grande concentração que o partido governista Aliança País fez no sábado passado em Quito, onde reuniu mais de 100 mil pessoas. Enquanto isso, centenas de opositores equatorianos percorreram em vários carros as ruas de Quito para promover o Não. Esta é uma das ações preparadas pelos grupos que rejeitam o texto constitucional promovido pelo Governo, o qual qualificaram de ditatorial.

EFE |

Em 28 de setembro, os mais de nove milhões de equatorianos aptos a votar serão convocados às urnas para aprovar ou rejeitar o projeto de nova Constituição. EFE fa/bm/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG