Corpos simétricos são mais atraentes, diz estudo

Uma estrutura corporal simétrica é considerada mais atraente para o sexo oposto, sugere um estudo realizado em Londres e publicado na edição desta semana da revista científica Proceedings of the National Academy of Sciences. Segundo a pesquisa, a simetria do corpo pode ser um sinal de saúde genética e, em termos evolutivos, pode ter um papel importante na escolha de um parceiro.

BBC Brasil |

"Acredita-se que a atração entre os humanos é resultado da qualidade dos genes e do fenótipo. Em outras palavras, os humanos buscam um parceiro que possa contribuir da melhor forma para a qualidade de sua prole", disse William Brown, da Universidade de Brunel, que liderou o estudo.

Segundo ele, as proporções corporais, a forma e a estatura são "sinais que demonstram claramente seu bom desenvolvimento ou saúde e, portanto, o seu nível como parceiro reprodutor atraente".

Para realizar o estudo, os cientistas utilizaram um aparelho que faz uma espécie de ultra-som em três dimensões e é capaz de medir com precisão as proporções do corpo humano.

Qualidade
A equipe pediu para que 77 pessoas - 40 homens e 37 mulheres - fizessem o ultra-som usando apenas as roupas íntimas. O equipamento faz as medidas do corpo e produz uma imagem em 3D.

Essas imagens foram montadas em um vídeo no qual os corpos aparecem em 360 graus, em cor neutra e com as cabeças cortadas para que outras características físicas não influenciassem na avaliação.

Os vídeos foram então mostrados a 87 voluntários que avaliaram cada corpo com relação ao grau de atração que despertava.

De acordo com os resultados, os corpos mais simétricos foram avaliados como mais atraentes tanto para homens quanto para mulheres.

Os homens se sentiram mais atraídos por corpos "menos masculinizados" - ou seja, mulheres de altura mais baixa, ombros pequenos, seios grandes e pernas longas.

Em contrapartida, homens altos, com ombros largos e pernas mais curtas em comparação à parte superior do corpo foram considerados os mais atraentes entre as mulheres.

"Em resumo, o tamanho e forma do corpo parecem estar relacionados com a seleção sexual e fornecem informações importantes sobre a qualidade do fenótipo dos indivíduos", diz o estudo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG