Corpos entregues por Israel são levados a hospital para exames de DNA

Beirute, 17 jul (EFE).- Os cadáveres de 197 combatentes libaneses e árabes, entregues nesta quarta-feira por Israel na troca com o Hisbolá, estão sendo levados a um hospital de Beirute para exames de DNA, disseram à Agência Efe fontes do partido xiita.

EFE |

Os corpos dos mortos nestes combatentes saíram esta manhã em comboio da localidade de Nakura, e chegarão ao hospital Razuk - de propriedade do Hisbolá - para a realização dos exames de DNA antes de entregá-los a suas famílias para que os enterrem.

No caminho, milhares de pessoas os esperavam, principalmente nas localidades de Tiro e Sidon, onde os habitantes jogavam arroz e pétalas de flores, enquanto as mulheres se expressavam com seus tradicionais gritos neste tipo de cerimônia.

Não está prevista nenhuma recepção quando os corpos chegaram ao hospital Razuk, acrescentaram as fontes.

Enquanto isso, os cinco libaneses libertados ontem dentro da troca assistiram hoje na capital libanesa à Conferência Permanente para a Resistência, durante a qual o chefe do grupo parlamentar do Hisbolá, Mohammed Raad, disse que seu grupo "não desafia a legitimidade de ninguém".

"A única coisa que desejamos é preservar a união nacional, mas alguns duvidem da lealdade do Hisbolá", acrescentou.

Depois, os cinco libaneses, entre eles Samir Kuntar - o ex-preso libanês mais antigo nas prisões israelenses -, foram ao Cemitério dos Mártires, no sul de Beirute, onde depositaram uma coroa de flores no túmulo de Imad Mugniyeh, responsável de segurança do Hisbolá, assassinado em um atentado este ano em Damasco. EFE ks/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG