Corpos de funcionários do PMA mortos na Somália são encontrados

Nairóbi, 18 ago (EFE).- Os corpos de um funcionário do Programa Mundial de Alimentos (PMA) na Somália e de seu motorista, seqüestrados na quinta-feira passada por um grupo armado, foram encontrados hoje em uma remota aldeia do centro do país, confirmou à Agência Efe um porta-voz da agência da ONU em Nairóbi, Tarcisius Nitta.

EFE |

Os corpos de Abdulkadir Diad Mohamed e do motorista, cujo nome não foi informado, foram encontrados na aldeia de Rama Caddey, ao sul da cidade de Dinsoor, situada a 350 quilômetros do oeste de Mogadíscio,disse o porta-voz do PMA.

Mohammed, de 33 anos, e o motorista, ambos somalis, "foram assassinados na madrugada de sábado", segundo um comunicado divulgado pelo PMA.

"O motivo do ataque ainda não foi esclarecido, mas relatórios preliminares apontam que Mohammed não era um alvo direto" dos seqüestradores, assinalou Nitta.

O trabalhador assassinado tinha sido contratado em junho como assistente de finanças e administração para o escritório do PMA em Wajid, no centro da Somália.

Desde janeiro passado, mais de 20 trabalhadores de agências humanitárias foram assassinados na Somália, onde o acordo de paz assinado em junho entre o Governo de Transição e a oposição não melhorou até agora a situação de segurança. EFE pa/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG