Corpo do brasileiro que morreu na África chega ao Brasil; velório acontecerá hoje

O corpo do economista Gabriel Buchmann, que morreu nas montanhas do Malauí, na África, chegou ao Brasil na tarde deste domingo. As informações são da rádio CBN.

Redação |

O desembarque foi feito no aeroporto internacional de Guarulhos, em São Paulo, e levado de carro para o Rio pouco depois. A família informou que o velório será realizado às 10h da manhã desta segunda-feira na capela 1 do memorial do Carmo. Gabriel será cremado na terça-feira.


Gabriel Buchman, em foto de arquivo / AE

Buchman, de 28 anos, desapareceu durante a escalada da montanha Mulanje, no sul do Malauí, na África. Ele havia sido visto pela última vez no dia 17 de julho, quando se preparava para a subida final ao pico Sapitwa, de 3.002 metros de altura.

Segundo relatos da família, o economista fazia uma viagem pela Ásia, Oriente Médio e África. Ele deveria voltar ao Brasil no dia 28 de julho e depois iria iniciar o doutorado em economia da pobreza na Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos.

O pico Sapitwa é o maior da África Central. Na língua local, seu nome significa "área proibida". Em 2003, uma holandesa de 22 anos também desapareceu na montanha. Ela nunca foi encontrada.

Leia mais sobre: brasileiros no exterior

    Leia tudo sobre: acidentebrasilbrasileiro morto

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG