Corpo de santo italiano será exposto a partir de quinta

O corpo de São Pio de Pietrelcina, venerado em todo o mundo católico por seus milagres, ficará exposto por seis meses, a partir desta quinta-feira, na igreja de Santa Maria das Graças, em San Giovani Rotondo, na Itália, em memória aos 40 anos de sua morte. A exibição dos restos do santo será inaugurada com uma cerimônia presidida pelo cardeal português José Saraiva Martins, prefeito da Congregação para a Causa dos Santos.

BBC Brasil |

Espera-se que pelo menos 700 mil pessoas visitem a exposição.

São Pio era conhecido como o "estigmatizado do Gargano", por causa das chagas que tinha pelo corpo, sobretudo nas mãos, que lembravam as feridas da crucificação no corpo de Jesus Cristo.

As chagas das mãos, que o padre cobria com luvas quando estava vivo, desapareceram pouco antes de sua morte.

A exposição dos restos vai lembrar os 40 anos de sua morte e os 90 da aparição das chagas.

O corpo vai ficar exposto numa urna de cristal à prova de balas, colocada na horizontal a um metro e meio de altura, na igreja do convento de S. Maria das Graças, na cidade de San Giovani Rotondo.

Devido ao estado de decomposição do rosto, as autoridades religiosas ainda não anunciaram se vão optar, ou não, por uma máscara de cera para cobri-lo.

Restos
Segundo a imprensa italiana, a máscara teria sido encomendada ao famoso museu de cera inglês Madame Tussaud's, mas isto não foi confirmado pelo porta-voz do convento dos capuchinhos.

Os restos de São Pio foram exumados no começo de março por ordem do Vaticano para verificar o estado de conservação, sob protestos de alguns fiéis que tentaram impedir a operação, alegando que se tratava de profanação.

Segundo as primeiras informações, o corpo estava quase intacto. Agora, de acordo com o arcebispo de Manfredonia, Domenico D'Ambrosio, não é exatamente assim.

"O corpo está em condições discretas, mas não intacto", disse o prelado ao jornal La Repubblica.

Assim que os restos foram exumados, na noite entre os dias 2 e 3 de março, as autoridades e os peritos mostraram-se otimistas.

"Ele ainda tem barba e sobrancelhas, o queixo e os joelhos estão perfeitos e as unhas são tão cuidadas que parece ter feito manicure", foram os comentários.

De acordo com o arcebispo de Manfredonia, no entanto, a umidade do local onde o corpo estava sepultado, na igreja de S. Maria das Graças, teria em parte afetado a boa conservação dos restos de São Pio.

O crânio e os braços teriam se tornado parcialmente esqueletos, por isso as autoridades avaliaram a possibilidade de usar a máscara para cobrir o rosto.

Público
Segundo as autoridades locais, cerca de 15 mil pessoas devem assistir à cerimônia litúrgica que vai inaugurar a exibição e visitar o corpo do santo no primeiro dia.

Para os próximos meses, o convento dos frades capuchinhos, ordem religiosa à qual o santo pertencia, já recebeu 700 mil pedidos de reserva de fiéis para evitar as grandes filas. A exposição vai até outubro e, segundo as previsões dos frades, cerca de 7 mil pessoas devem visitar o corpo por dia, 600 por hora.

O santuário de Padre Pio de Pietrelcina, um dos santos mais populares e venerados da Itália, recebe cerca de 7 milhões de fiéis por ano. Os hotéis e pensões na área aumentaram de 21 para 120 em oito anos.

Padre Pio, que por muitos anos foi tratado com desconfiança pela hierarquia do Vaticano, morreu aos 81 anos de idade, em setembro de 1968, e foi canonizado 34 anos depois, em junho de 2002, pelo papa João Paulo 2°.

O santo e os mistérios que envolveram sua vida continuam provocando discussões e polêmicas na Itália. Recentemente, um livro do historiador italiano Sergio Luzzato foi duramente criticado por vaticanistas e prelados porque sugere que São Pio teria feito as próprias chagas, além de simpatizar com o regime fascista de Benito Mussolini.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG