Coreia do Sul realiza exercícios militares

Medida tem como objetivo evitar que a Coreia do Norte "realize mais provocações", diz ministro sul-coreano da Defesa

EFE |

A Coreia do Sul anunciou hoje que vai realizar manobras militares na segunda metade do ano, dirigidas a prevenir a proliferação armamentista da Coreia do Norte. A medida é uma resposta ao ataque a uma corveta sul-coreana em março, que causou a morte de 46 marinheiros.

Em entrevista coletiva, o ministro da Defesa sul-coreano, Kim Tae-young, disse que a Marinha sul-coreana realizará na península estes exercícios militares no marco da Iniciativa internacional de Segurança contra a Proliferação de armas de destruição em massa. Também participará ativamente em manobras conjuntas que acontecem em setembro na Austrália, acrescentou o ministro.

Apesar de Seul não participar dos exercícios internacionais da iniciativa para não provocar Pyongyang, em maio de 2009, após o segundo teste nuclear norte-coreano, decidiu se unir como observador e agora defende uma participação mais ativa. Além disso, Seul prevê realizar junto com os Estados Unidos manobras anti-submarino em águas sul-coreanas e retomará táticas de guerra psicológica contra o regime comunista da Coreia do Norte, como atos de propaganda através de alto-falantes na região desmilitarizada, suspensos desde 2004.

Estas medidas têm como objetivo evitar que a Coreia do Norte "realize mais provocações e para que reconheçam que uma ação ilegal conduzirá à consequente resposta", disse o ministro da Defesa. Pouco depois deste anúncio, o regime norte-coreano, com sua habitual retórica bélica, assegurou que disparará contra os alto-falantes da zona desmilitarizada no caso de Seul emitir propaganda.

    Leia tudo sobre: iGCoreia do SulCoreia do NorteMundo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG