Coréia do Sul pede que a Coréia do Norte pare com suas provocações

A Coréia do Sul rejeitou nesta quarta-feira a exigência norte-coreana de desculpas pelas declarações de um militar sul-coreano e pediu que seu vizinho deixe de instigar as tensões na Península.

AFP |

O ministério da Defesa sul-coreano afirmou ter enviado as mensagens ao principal representante norte-americano nas negociações militares entre os dois vizinhos, o tenente-general Kim Yong Chol.

"Suas calúnias intencionais e seu incentivo à tensão não contribuem para garantir a paz e a estabilidade na península da Coréia e pedimos que ponha fim imediatamente a essas atividades", afirmou o principal negociador militar sul-coreano, o general Kwon Oh Sung.

Esta é a primeira reação oficial do governo de Seul a uma série de ações hostis e declarações provocativas do regime comunista de Pyongyang.

O general Kim exigiu no sábado que o Sul se desculpasse pelas declarações do novo chefe das Forças Armadas, o general Kim Tae Young, que o Norte interpretou como uma alusão a um ataque militar preventivo.

No domingo, a imprensa oficial do regime comunista norte-coreano reiterou a afirmação de que Seul estava planejando um ataque preventivo e ameaçou deixar a Coréia do Sul "em cinzas" como resposta.

Mas o ministério da Defesa sul-coreano afirmou que o Norte interpretou erroneamente os comentário do general Kim.

Os comentários do general Kim que irritaram o Norte foram feitos na semana passada, durante uma sessão parlamentar, quando disse que o Sul bombardearia as instalações nucleares do Norte se este país os atacasse com armas nucleares.

jkw/sm/cn/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG