Coréia do Sul nega envolvimento em complô denunciado por Pyongyang

Os serviços secretos sul-coreanos, acusados pela Coréia do Norte de organizar uma missão terrorista contra o líder norte-coreano Kim Jong-Il, negaram nesta sexta-feira qualquer participação no suposto complô.

AFP |

As autoridades norte-coreanas anunciaram na quinta-feira a prisão de um homem, acusado de tentar executar uma "missão terrorista" contra Kim Jong-Il por ordem dos serviços secretos sul-coreanos.

Este homem "não tem nada a ver com os Serviços Nacionais de Informação (NSI)" sul-coreanos, declarou à AFP um porta-voz do NSI.

O ministério sul-coreano da Unificação não quis comentar o assunto, num momento em que as relações entre os dois vizinhos pioraram sensivelmente.

Um porta-voz do ministério de Segurança, citado pela agência oficial norte-coreana KCNA, afirmou que um homem chamado Ri foi detido quando se preparava para cumprir "uma missão terrorista" sob ordens de uma "organização de inteligência dos fantoches" sul-coreanos, com o objetivo de "prejudicar a segurança" de Kim Jong-Il.

ckp/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG