Coreia do Sul busca prisão para fraudador de células-tronco

Por Christine Kim e Jon Herskovitz SEUL (Reuters) - Promotores da Coreia do Sul disseram a uma corte de Seul nesta segunda-feira desejar uma sentença de quatro anos para o cientista Hwang Woo-suk, desacreditado depois que sua equipe de pesquisa foi ligada a uma grande fraude em seu outrora celebrado estudo de células-tronco.

Reuters |

Hwang, no passado uma estrela na Coreia do Sul pelas pesquisas que posicionaram o país na linha de frente dos estudos de células-tronco, encara um julgamento sob acusações de fraude, uso indevido de 2.8 bilhões de won (2,25 milhões de dólares) em fundos estatais e violação de leis de bioética.

Os promotores disseram que Hwang envergonhou o país e prejudicou a pesquisa científica na Coreia do Sul.

"A decepção sentida pelo povo coreano é enorme", disse um dos promotores à corte.

Hwang, que se desculpou pela fraude no trabalho de sua equipe, negou qualquer infração e disse ter sido enganado por pesquisadores-juniores para acreditar nos resultados pioneiros.

Lee Bong-gu,advogado do cientista, disse: "Estas pessoas, incluindo os promotores, tentam destruir as preciosas evidências científicas de Hwang".

O julgamento já dura cerca de três anos, e pode entrar no quarto, dizem especialistas legais.

Acreditava-se que a equipe de Hwang havia feito dois grandes avanços no campo clonando células-tronco e adaptando-as a um paciente específico, o que alimentou esperanças de se criar tecidos geneticamente específicos para reparar órgãos danificados ou tratar doenças como Alzheimer.

Uma equipe de investigação na Universidade Nacional de Seul, onde Hwang trabalhou, declarou no final de 2005 que a equipe dele forjou deliberadamente informações vitais em seus dois trabalhos sobre células-tronco.

No entanto, os investigadores confirmaram que a equipe de Hwang produziu o primeiro cão clonado do mundo, um Afghan chamado Snuppy.

"A queda de Hwang desestimulou o governo a apoiar os estudos com células-tronco e os pesquisadores na área viraram motivo de deboche", disse Oh Il-hwan,professor especializado em bioética da Universidade Médica Católica.

Com grande apoio financeiro de patrocinadores, Hwang criou a Fundação Sooam Biotech Research em 2006, que se especializa em clonagem animal e produziu cães clonados.

(Reportagem de Sanjeev Miglani)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG