Coreia do Sul aceita proposta norte-coreana de diálogo

Pyongyang propõe reunião entre ministros sobre "questões pendentes"; Seul aceita, mas exige que ataque à ilha esteja na pauta

iG São Paulo |

A Coreia do Sul aceitou nesta quinta-feira dialogar sobre "questões pendentes" com a Coreia do Norte, que propôs uma reunião entre autoridades dos dois países. Caso a conversa oficial de fato aconteça, será a primeira desde um ataque norte-coreano a uma ilha sul-coreana em novembro.

Pela manhã, o regime comunista da Coreia do Norte pediu uma reunião entre os ministros de Defesa dos dois países. A Coreia do Sul aceitou participar com a condição de que o ataque à ilha de Yeonpyeong seja discutido na reunião. Segundo um porta-voz do Ministério da Defesa sul-coreano, ainda não foi decidido se as conversações intercoreanas acontecerão em nível ministerial, como Pyongyang sugeriu.

Os Estados Unidos e a China argumentam que um diálogo entre as duas Coreias é pré-requisito para a retomada das negociações entre os quatro países e mais o Japão e a Rússia.

Pyongyang busca conversações desde o início do ano, mas até agora Seul vinha rejeitando os gestos de paz de Pyongyang, dizendo tratar-se de propaganda política e afirmando que a intenção do Norte é conseguir ajuda humanitária.

Com Reuters

    Leia tudo sobre: coreia do sulcoreia do norteataqueeua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG