SEUL (Reuters) - A Coreia do Norte, cujas relações com a Coreia do Sul se azedaram ultimamente, disse neste domingo ter concordado em reabrir sua fronteira com o país vizinho e permitir a retomada do turismo e das reuniões familiares. A declaração conjunta divulgada pela agência estatal norte-coreana KCNA ocorre depois de um encontro entre o recluso líder Kim Jong-il e o chefe do grupo Hyundai, da Coreia do Sul, Hyon Jong Un, que havia ido a Pyongyang para tentar libertar um trabalhador detido.

(Reportagem de Jonathan Thatcher)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.