Coreia do Norte vai investigar detenção de barco sul-coreano

Seul, 30 jul (EFE).- A Coreia do Norte disse hoje que estudará os eventos que cercaram a detenção na manhã desta quinta-feira de um barco pesqueiro sul-coreano por parte das autoridades norte-coreanas e entrará em contato com Seul, informou o Governo sul-coreano.

EFE |

Segundo a porta-voz do Ministério sul-coreano de Unificação, Lee Jong-joo, citada pela agência local "Yonhap", a Coreia do Norte confirmou que recebeu a mensagem sul-coreana que pedia a liberação do pesqueiro e que "investigará a situação" que levou à detenção.

Os norte-coreanos se comprometeram a falar com Seul após a investigação correspondente.

Horas antes, um barco pesqueiro sul-coreano de 29 toneladas com quatro tripulantes a bordo foi detido por um barco patrulha norte-coreano após cruzar acidentalmente a fronteira marítima no Mar do Leste (Mar do Japão).

A embarcação, chamada "800", "foi levada ao porto de Jangjon (Coreia do Norte) às 9h30 locais (21h30 de quarta-feira em Brasília)", segundo o Ministério da Defesa, citado pela "Yonhap".

Há a suspeita de que o pesqueiro sul-coreano cruzou a fronteira marítima devido ao mau funcionamento do sistema de navegação por satélite da embarcação.

Pouco depois, Seul pediu às autoridades marítimas norte-coreanas em Pyongyang a liberaação imediata dos tripulantes e do barco.

Esta é a terceira vez desde 2005 em que as autoridades da Coreia do Norte detêm uma embarcação sul-coreana.

Nas outras duas ocasiões, os navios também atravessaram a linha fronteiriça de demarcação marítima entre os dois países e foram liberadas posteriormente após cinco e 19 dias, respectivamente, segundo dados oficiais. EFE ce-icr/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG