Coreia do Norte realiza novos disparos na zona de exclusão marítima

Seul, 27 jan (EFE).- A Coreia do Norte voltou a realizar, hoje, disparos de artilharia na zona de exclusão marítima decretada ontem, perto da fronteira do Mar Ocidental (Mar Amarelo) com a Coreia do Sul, informou a agência Yonhap.

EFE |

As novas rajadas aconteceram cerca de seis horas após as primeiras realizadas nesta madrugada, quando foram registrados cerca de trinta disparos, que as forças sul-coreanas responderam de forma indireta.

Apesar da condenação sul-coreana aos primeiros disparos, o Exército norte-coreano já tinha advertido que tinha intenção de efetuar outros nesta zona do litoral oeste dos países, durante exercícios militares anuais.

"Ninguém pode questionar estes exercícios planejados, que são efetuados por unidades do Exército em águas do Norte", assinala um comunicado das Forças Armadas de Pyongyang divulgado pela agência estatal norte-coreana "KCNA" e citado pela "Yonhap".

O mesmo comunicado adverte que os disparos "continuarão a acontecer nas mesmas águas no futuro".

Seul pediu a Pyongyang que deixe de aumentar a tensão e mostrou seu "descontentamento" pelo fato.

Os disparos "refletem uma atitude muito decepcionante por parte da Coreia do Norte", disse o ministro sul-coreano de Unificação, Hyun In-taek, em declarações publicadas pela "Yonhap".

As manobras militares aconteceram perto da linha de fronteira traçada no Mar Ocidental no final da Guerra da Coreia (1950-1953) por tropas da ONU lideradas pelos EUA, não reconhecida por Pyongyang. EFE ce-mic/fm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG