Coreia do Norte quer relações frutíferas com o Japão

TÓQUIO - O número dois do regime norte-coreano pediu nesta quinta-feira ao novo governo do Japão relações frutíferas entre os países para assegurar a paz na região, em uma entrevista à agência de nipônica Kyodo.

AFP |

Kim Yong-nam, presidente da Assembleia Popular Suprema da Coreia do Norte, afirmou que o regime comunista seguirá de perto os primeiros passos da administração de Yukio Hatoyama, que será eleito em 16 de setembro primeiro-ministro do Japão.

"A melhoria nas relações entre Coreia (do Norte) e Japão dependerá apenas da atitude do governo japonês", advertiu à agência japonesa.

"Se o Japão respeitar a declaração de Pyongyang, resolver com seriedade o infeliz passado e os demais problemas, além de instaurar relações frutíferas entre as duas partes (...) isto garantiria a paz e a estabilidade no nordeste da Ásia", completou.

Na declaração de Pyongyang de 2002 os dois países se comprometeram a normalizar as relações.

O Japão critica os testes nucleares da Coreia do Norte, enquanto Pyongyang vê em Tóquio uma potência imperialista que acusa de não pedir desculpas pela colonização da Coreia na primeira metade do século 20.

Leia mais sobre Coreia do Norte

    Leia tudo sobre: coréia do norte

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG