Coréia do Norte proíbe mulheres de usarem calças

Mulheres norte-coreanas serão condenadas a trabalhos forçados se forem pegas usando calças em vez de saias pela nova regra do regime comunista, informaram ativistas norte-coreanos nesta sexta-feira.

AFP |

As "criminosas" podem ser punidas com horas de trabalho forçado ou fiança de 700 won (moeda local), o que equivale a quase uma semana do salário médio de um trabalhador, segundo o grupo de defesa dos Direitos Humanos "Good Friends", que cita sua próprias fontes.

A campanha stalinista enfureceu as mulheres, que veem as saias como menos práticas que calças, disse o diretor do Good Friends, Lee Seung-Yong. "As mulheres são obrigadas a usar saias em locais públicos e nas ruas, provocando reclamações, pois elas sempre trabalham em condições difícieis", disse Yong em entrevista à AFP.

Oficiais disciplinadores ficam à espreita nas esquinas durante a manhã e na hora do almoço para vigiar se alguma mulher vai violar a proibição do uso de calças, de acordo com o grupo Good Friends.

Uriminzokkiri, um site oficial norte-coreano, divulgou na segunda-feira que o presidente Kim Jong-Il já havia publicado um decreto, em 1986, obrigando as mulheres a usarem o traje tradicional coreano.

"O Querido Líder diz que o caráter nacionalista é mostrado não só na linguagem, etiqueta e moral, mas no vestuário também," diz o site. É citada uma frase do próprio Kim Jong-Il, dizendo que as tradicionais saias e jaquetas do país são uma "fonte de nosso orgulho (nacional)", e que as mulheres devem ser "ativamente encorajadas" a usá-las.

Leia mais sobre Coreia do Norte

    Leia tudo sobre: coréia do norte

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG