Coreia do Norte pressiona por negociação direta com EUA

Por Stephanie Nebehay GENEBRA (Reuters) - A Coreia do Norte disse na terça-feira que o impasse sobre seu programa nuclear deveria ser resolvido por meio de negociações diretas com os Estados Unidos, mas Washington primeiro deveria cancelar o que chama de políticas hostis.

Reuters |

Em um discurso na Conferência sobre Desarmamento, apoiada pela Organização das Nações Unidas (ONU), o diplomata norte-coreano Jon Yong Ryong rejeitou o apelo da Coreia do Sul para que o país retome as conversações a seis partes.

"A questão nuclear sobre a península coreana deveria ser resolvida entre a República Democrática Popular da Coreia e os Estados Unidos em todos os aspectos, já que é produto da política hostil dos EUA em relação à RDPC", disse Jon ao fórum de Genebra.

"É uma ilusão esperar que a RDPC desmantele seu programa nuclear sem que os EUA abandonem sua política hostil em relação à RDPC", acrescentou ele.

A secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, disse na última sexta-feira que estava animada com os sinais de que a Coreia do Norte pudesse estar preparando um retorno às conversações, atualmente paralisadas, sobre o programa nuclear do país.

Os EUA continuariam trabalhando para lançar a Coreia do Norte de volta às negociações abandonadas pelo país há um ano, o que fez aumentar a incerteza na região, afirmou ela.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG