A Coréia do Norte está dando os últimos retoques em uma declaração de atividades atômicas, o que permitiria retomar a partir de maio as negociações multilaterais sobre o fim dos programas nucleares do regime comunista, afirmou o chanceler da Coréia do Sul.

"A declaração das atividades nucleares norte-coreanas foi adiada durante muito tempo, mas a delegação americana está concluindo a mesma em Pyongyang", disse Yu Myung-Hwan.

"Se o trabalho terminar como o previsto, espero que as negociações a seis sejam retomadas em maio", explicou.

Uma delegação americana chegou na Coréia do Norte na terça-feira para negociar com o regime comunista.

A Coréia do Norte entrou para o grupo de potências atômicas militares em outubro de 2006, ao desconsiderar um acordo assinado em 2005 com cinco países (Estados Unidos, Coréia do Sul, China, Japão e Rússia), no qual aceitava abandonar seu programa.

Em negociações posteriores aceitou renunciar às atividades em troca de uma ajuda energética vital e ante a perspectiva de normalizar suas relações com os Estados Unidos e a comunidade internacional.

O país se comprometeu ainda a desmantelar as instalações nucleares e a declarar todos seus programas atômicos, mas não cumpriu o prazo para cumprir o acordo, 31 de dezembro de 2007.

lim/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.