Coreia do Norte pode trabalhar com Obama, diz jornal

Por Jack Kim SEUL (Reuters) - A Coreia do Norte está pronta para trabalhar com o novo presidente norte-americano, Barack Obama, e livrar a península coreana de armas nucleares, disse na quarta-feira um jornal pró-Pyongyang publicado em Tóquio.

Reuters |

A Coreia do Norte acusou na terça-feira a Coreia do Sul de levar a península de volta à guerra e, no fim de semana, ameaçou eliminar o país vizinho. Para analistas, a retórica mais dura tinha o objetivo de chamar a atenção de Obama.

"A mudança não é o monopólio dos políticos norte-americanos", disse o jornal Choson Sinbo, acrescentando que é muito cedo para concluir de Obama escolherá melhorar suas relações com Pyongyang.

A Coreia do Norte prometeu suspender seu programa de armas nucleares em troca de ajuda e do fim do ostracismo internacional, em um acordo assinado em 2005.

Mas as negociações para ampliar o acordo estão estagnadas, devido a um impasse sobre como verificar as alegações norte-coreanas.

"O que é certo é que (o Norte) está pronto para responder a qualquer escolha que o Estado inimigo faça, enquanto assiste ao começo de uma nova administração", disse o jornal, que tem uma relação próxima com os líderes de Pyongyang. A matéria foi publicada no site poucas horas depois de Obama fazer o juramento de posse, na terça.

A Coreia do Norte raramente menciona Obama em sua mídia oficial, mas deu a entender, em uma mensagem de ano novo, que está disposta a trabalhar com o governo dele. Já a mídia sul-coreana disse que o Estado comunista queria mandar um enviado à posse de Obama.

A Coreia do Norte chama o presidente sul-coreano, Lee Myung-bak, de "traidor da nação", irritada com sua promessa de dar fim à política de "ajuda sem compromisso".

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG