Coreia do Norte pode lançar míssil em direção ao Japão--mídia

Por Jack Kim SEUL (Reuters) - A Coreia do Norte pode estar se preparando para usar o local de seus lançamentos de mísseis anteriores, na costa leste, para atirar o seu míssil de maior alcance, provavelmente na direção do Japão, segundo reportagens publicadas na quarta-feira.

Reuters |

Os relatos de um possível lançamento vêm depois de ameaças direcionadas a Seul e a Washington, consideradas por alguns analistas como uma maneira de intimidar o presidente conservador sul-coreano, Lee Myung-Bak, e chamar a atenção do novo presidente dos Estados Unidos, Barack Obama.

O jornal Chosun Ilbo, da Coreia do Sul, citou fontes do governo, que teriam dito que um objeto grande, o qual suspeita-se que seja uma parte do míssil de longo alcance Taepodong-2, está sendo transportado para a costa leste.

"O local de testes na costa leste significa que o míssil provavelmente será lançado sobre o Japão, na direção dos Estados Unidos", disse a fonte consultada pelo jornal.

O Taepodong-2 teria um alcance que o faria atingir o Alasca, mas nunca voou com sucesso.

A agência de notícias sul-coreana Yonhap citou uma fonte do governo, que disse que o objeto pode ser levado ao local de testes na costa leste, na cidade de Musudan-ri, ou para um novo local na costa oeste ou para um terceiro local não-identificado.

Outras reportagens publicadas na terça-feira disseram que o objeto pode ser levado à costa oeste, perto da China.

A Coreia do Norte lançou um míssil balístico de Musandan-ri em 1998 -- ele passou por cima do Japão e caiu no Oceano Pacífico. Um Taepodong-2 lançado do mesmo local em 2006 não conseguiu voar mais do que um minuto.

A Coreia do Norte, que costuma levar sua diplomacia de forma temerária, sabe que os locais de onde costuma lançar mísseis são monitorados por satélites espiões, e que pode pressionar os Estados Unidos e seus aliados simplesmente deslocando as partes do míssil.

A Coreia do Norte leva de um a dois meses para preparar o lançamento de um Taepodong-2 --eles esperam que este seja o prazo final para receberem algo positivo de Seul ou Washington, segundo alguns analistas.

"Se a Coreia do Norte conseguir lançar um míssil Taepodong com sucesso, isso alteraria de forma significativa o ambiente de ameaças para os Estados Unidos e seus aliados na Ásia", disse Bruce Klinger, especialista em Coreia da Heritage Foundation.

A Coreia do Norte, que testou um pequeno artefato nuclear em 2006, é considerada uma das maiores ameaças à segurança da região. Em 2007, o país começou a desmantelar suas instalações nucleares, que produzem plutônio para armamentos, cumprindo um acordo internacional no qual se comprometeu a abandonar as atividades nucleares em troca de ajuda.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG