Coreia do Norte nega participação em naufrágio de navio sul-coreano

Seul, 17 abr (EFE).- A Coreia do Norte negou qualquer relação com o afundamento de um navio de guerra da Coreia do Sul há três semanas em águas próximas à controversa fronteira marítima entre os dois países, informou a agência sul-coreana Yonhap.

EFE |

É a primeira vez que o regime comunista se pronuncia sobre o naufrágio. A manifestação acontece um dia depois que investigadores da Coreia do Sul apontaram uma explosão externa como possível causa da tragédia e deixaram aberta a possibilidade de participação norte-coreana.

Para a agência oficial norte-coreana "KCNA", citada pela "Yonhap", os setores conservadores da Coreia do Sul estão tentando envolver o regime norte-coreano no que qualifica como "um trágico acidente", que matou 46 pessoas.

"Conservadores de direita e setores favoráveis à guerra na Coreia do Sul estão tentando de forma estúpida nos relacionar com o trágico acidente, pois não são capazes de determinar a causa do naufrágio", indicou um porta-voz de Defesa citado pela "KCNA".

A embarcação de guerra "Cheonan", de 1.200 toneladas e com 104 marinheiros a bordo, afundou na noite do dia 26 de março após se partir em dois pedaços em consequência de uma inesperada explosão.

A região onde aconteceu o fato, muito próxima à fronteira marítima entre as Coreias, foi palco de confrontos armados entre as Marinhas dos dois países em 1999, 2002 e 2009. EFE ce-psh/fm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG