Coréia do Norte não tornou usina nuclear operacional, dizem EUA

WASHINGTON - Os Estados Unidos disseram na sexta-feira que a Coréia do Norte ainda não tinha tornado a usina nuclear de Yongbyon operacional apesar das ameaças e exigiu que Pyongyang aceite um mecanismo para verificar o que diz a respeito de suas instalações nucleares.

Reuters |

"Eles não chegaram a esse ponto ainda. Nós os estimularíamos a não chegar a esse ponto", disse Sean McCormack, porta-voz do Departamento de Estado, quando perguntado sobre a declaração do governo norte-coreano de que está trabalhando para que a usina de Yongbyon, da era soviética, voltasse a funcionar.

"Eles continuam se movendo para a direita, para chegar mais e mais perto desse ponto de operacionalizar Yongbyon novamente", acrescentou.

Além de dizer que vai reiniciar a usina, a Coréia do Norte também descartou a possibilidade de se desarmar em troca de sua retirada da lista norte-americana de países patrocinadores do terrorismo.

Yongbyon produz plutônio próprio para a produção de bombas e seria destruída com o acordo de desarmamento feito com cinco potências regionais, incluindo Washington.

McCormack disse que a Coréia do Norte terá de escolher entre o isolamento ou os benefícios da cooperação.

"Não acho que estejamos em um ponto em que eles mudaram completamente de idéia, mas eles avançaram continuamente nesta direção. Vamos continuar compromissados com os norte-coreanos", acrescentou.

No mês passado, a Coréia do Norte disse que planejava retomar as atividades de Yongbyon por raiva de Washington, que não a retirou da lista de países patrocinadores do terrorismo.

Em setembro, foram dados passos pequenos, mas iniciais para se retomar as atividades da usina, segundo autoridades.

Leia mais sobre Coréia do Norte

    Leia tudo sobre: coréia do norte

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG