Seul, 4 jul (EFE).- A Coreia do Norte realizou seu quinto teste de hoje de um míssil balístico, após ter lançado outros quatro de curto alcance em direção ao Mar do Leste (Mar do Japão), informou à Agência Efe o Governo sul-coreano.

Este quinto lançamento ocorreu às 14h50 locais (2h50 de Brasília), segundo o Ministério da Defesa sul-coreano.

De acordo com a agência local de notícias "Yonhap", este míssil parece ser do mesmo tipo que os quatro anteriores.

Os quatro primeiros projéteis de hoje foram lançados entre as 8h e 11h59 locais (20h e 23h59 de sexta-feira em Brasília) da base militar de Gitdaeryong, próxima à cidade litorânea de Wonsan, no sudeste da Coreia do Norte, e têm alcance entre 400 e 500 quilômetros.

As autoridades sul-coreanas dizem que estão investigando agora os testes norte-coreanos para determinar as intenções do regime comunista e o tipo exato de mísseis lançados, que parecem ter caído no Mar do Leste sem causar danos.

O Governo sul-coreano suspeita de que todos sejam mísseis de curto alcance do tipo Scud, que podem cobrir uma maior distância - entre 400 e 500 quilômetros -, apesar de tecnicamente continuarem sendo considerados como projéteis de curto alcance, segundo a "Yonhap".

No entanto, não descartam que se tratem de projéteis Rodong, um tipo de Scud melhorado.

Os mísseis Rodong podem alcançar uma distância entre 1.000 e 1.400 quilômetros, mas teriam de ser modificados especialmente para a realização deste teste, com o objetivo de cair antes, segundo a "Yonhap".

Se forem realmente mísseis Scud, considerados mais perigosos por Seul, será a primeira vez que a Coreia do Norte lança projéteis deste tipo desde julho de 2006, meses antes de seu primeiro teste nuclear.

Os lançamentos ocorrem dois dias depois de a Coreia do Norte ter disparado dois mísseis de curto alcance também de sua costa leste, em direção ao Mar do Japão, e coincide com o Dia da Independência dos Estados Unidos, comemorado em 4 de julho.

O Governo sul-coreano disse que o lançamento da quinta-feira faz parte das manobras militares anunciadas na semana passada pela Coreia do Norte, mas indicou que os testes de hoje parecem ser uma resposta à pressão internacional contra o país comunista.

O Conselho de Segurança da ONU impôs novas sanções ao regime comunista em decorrência de seu segundo teste nuclear, realizado no dia 25 de maio. EFE ce-icr/mh

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.