Coreia do Norte impõe exigências para discussões de paz com EUA

Por Chris Buckley e Benjamin Kang Lim PEQUIM (Reuters) - A Coreia do Norte não retornará às negociações sobre desarmamento nuclear ao menos que os Estados Unidos concordem com diálogos sobre tratados de paz e o levantamento de sanções, informou um diplomata norte-coreano nesta terça-feira, deixando pouco espaço para concessões.

Reuters |

Pyongyang solicitou o diálogo com os EUA e outras potências para encerrar formalmente a Guerra da Coreia (1950-53), mas a Casa Branca já disse que a Coreia do Norte deve primeiro retomar as negociações sobre armas nucleares antes que as propostas possam ser consideradas.

O embaixador norte-coreano na China, Choe Jin-su, disse durante raro contato com a imprensa em Pequim, que haveria progresso imediato se as demandas do país fossem acatadas. Mas negociações entre seis países continuariam apenas se as sanções contra a Coreia o Norte fossem levantadas e sua mais recente proposta para o diálogo de paz fosse aceita.

"Apenas a conclusão de um tratado de paz poderia erradicar as relações hostis entre a República Popular Democrática da Coréia e os Estados Unidos e avançar rápida e efetivamente em direção à desnuclearização da península coreana", disse Choe a um pequeno grupo de repórteres, por meio de tradutores.

A Coreia do Norte pode estar querendo um acordo de paz e o levantamento de sanções para protelar o diálogo sobre armas nucleares e aumentar sua vantagem para que as discussões possam enfim começar, disseram analistas.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG