Coréia do Norte diz que parou desnuclearização só para pressionar EUA

Tóquio, 10 set (EFE).- O número dois do regime norte-coreano, Kim Yong Nam, afirmou hoje que o objetivo da decisão de Pyongyang de interromper sua desnuclearização é pressionar os Estados Unidos para que retirem a Coréia do Norte da lista de países terroristas.

EFE |

Em uma entrevista à agência japonesa "Kyodo" em Pyongyang, depois que o líder norte-coreano, Kim Jong-il, esteve ausente da celebração dos 60 anos da Coréia do Norte ontem, o número dois do país disse que os problemas do processo podem ser superados.

Segundo Kim Yong Nam, os problemas nas conversas multilaterais entre as duas Coréias, China, Rússia, Japão e EUA podem ser superados, mas o processo de desnuclearização será influenciado pela política americana.

Em meados de agosto, a Coréia do Norte interrompeu os trabalhos de desativação do reator de Yongbyon, que pode produzir plutônio para armas nucleares.

Segundo Kim Yong-nam, "supunha-se que os EUA retirariam a Coréia do Norte da lista de países terroristas, mas isso está sendo adiado".

O Governo dos EUA adiou a decisão de retirar o país comunista da lista até que a Coréia do Norte aceite um método para verificar que a informação entregue até agora sobre seu poder nuclear é correta.

O número dois norte-coreano disse que seu país não só está um passo, "mas dois" à frente dos EUA na aplicação do acordo de desnuclearização.

Segundo este acordo, a Coréia do Norte se comprometeu à desnuclearização em troca de ajudas econômicas e benefícios diplomáticos. EFE fab/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG