Coréia do Norte destrói torre do reator de Yongbyon

A Coréia do Norte demoliu, nesta sexta-feira, uma torre de refrigeração do seu reator nuclear de Yongbyon, no dia seguinte da entrega da declaração que detalha suas atividades nucleares, um gesto simbólico de seu compromisso de desnuclearização.

AFP |

AP
AP

Imagens da rede de TV americana CNN mostraram uma grande nuvem de fumaça provocada pela demolição da torre de 30 metros, ocorrida às 17h05 hora local (05H05 de Brasília), na presença, dentre outros, de um representante do Departamento de Estado americano. A demolição da torre de refrigeração do principal complexo atômico norte-coreano deveria ter sido transmitida ao vivo pela imprensa internacional, mas isso não ocorreu, com as redes de televisão indicando problemas técnicos no local.

Em virtude de um acordo concluído em fevereiro de 2007 com os Estados Unidos, China, Coréia do Sul, Japão e Rússia, a Coréia do Norte comprometeu-se a desativar, e em seguida desmontar, as suas instalações atômicas, recebendo em contrapartida auxílio energético, vitais para um país de 23 milhões de habitantes que sofre de escassez crônica.

O regime comunista confirmou a sua boa vontade paralisando em julho de 2007 o seu principal reator de Yongbyon, espinha dorsal do seu programa nuclear militar.

O gesto simbólico foi cumprimentado pelo presidente americano George W. Bush, que anunciou o comprometimento com o processo de suspensão das sanções, prevenindo, ao mesmo tempo, que Pyongyang deverá seguir com sua desnuclearização.

Bush notificou ainda o Congresso americano sobre a sua intenção de retirar em 45 dias a Coréia do Norte da lista americana dos Estados que apóiam o terrorismo.

"Hoje, demos um passo importante na boa direção", disse Bush. Mas, acrescentou, "não crio ilusões, é um primeiro passo, não é o fim deste processo, é o início do processo".

A Coréia do Norte classificou nesta sexta de "medida positiva" a decisão dos Estados Unidos de abrir o processo que pretende retirar Pyongyang da lista dos países que apóiam o terrorismo.

A China transmitiu hoje a declaração norte-coreana aos outros países que participam das negociações sobre o desarmamento, anunciou Christopher Hill, principal negociador americano, afirmando ainda que o documento fornecia a lista "dos materiais nucleares, os materiais de fusão e os materiais para fabricar bombas".

A destruição da torre constitui "um primeiro passo" para a desnuclearização, reagiu por sua vez o primeiro-ministro japonês Yasuo Fukuda, afirmando que era "importante verificar com cuidado" este processo.

Leia mais sobre: Coréia do Norte

    Leia tudo sobre: coréia do norte

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG