Coreia do Norte defende discussões bilaterais e multilaterais sobre nuclear

O líder norte-coreano, Kim Jong-il, indicou a um enviado chinês nesta sexta-feira que deseja resolver a questão do programa nuclear da Coreia do Norte por meio de discussões bilaterais e multilaterais, anunciou a agência de notícias Nova China.

AFP |

Esta declaração é uma resposta à comunidade internacional, que relançou as discussões sobre a desnuclearização em abril, e uma semana após uma oferta de diálogo direto dos EUA apresentada à Coreia do Norte.

Ao receber Dai Bingguo, enviado do presidente chinês, Hu Jintao, "Kim Jong-il expôs a posição da Coreia do Norte sobre a situação na península coreana e sobre o problema nuclear", declarou a agência oficial chinesa.

Ele disse que a Coreia do Norte continua firme em sua meta de desnuclearização, se esforça para manter a paz e a estabilidade na península e deseja resolver o problema com discussões bilaterais e multilaterais, segundo a Nova China.

As discussões internacionais para obter a desnuclearização da Coreia do Norte, iniciadas em 2003 por Pequim, estão no ponto morto desde à saída de Pyongyang da mesa de negociações em abril passado.

Por sua vez, durante este encontro, Dai Bingguo, conselheiro de Estado que chegou a Pyongyang quarta-feira, entregou uma carta de Hu Jintao a Kim Jong-il, segundo a Nova China.

Nesta carta, o presidente chinês afirma que a China está disposta a fazer todos os esforços para trabalhar com a República democrática popular da Coreia do Norte para atingir o objetivo da desnuclearização, "objetivo constante" de Pequim.

Quarta-feira, Dai Bingguo, acompanhado de Wu Dawei, negociador chinês nas discussões a Seis, encontrou em Pyongyang o primeiro-vice-ministro dos Assuntos Estrangeiros Kang Sok-ju, encarregado das discussões sobre o caso nuclear.

Leia mais sobre: Coreia do Norte

    Leia tudo sobre: coréia do nortecoréia do sulnuclear

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG