Coréia do Norte critica projeto sul-coreano para enviar propaganda

Seul, 14 dez (EFE).- A Coréia do Norte criticou hoje o partido governante na Coréia do Sul por promover um projeto de lei que apoiaria o envio de propaganda a partir de seu território, para denunciar a situação de Direitos Humanos no regime comunista, segundo a agência Yonhap.

EFE |

A proposta de lei, que conta com o apoio de dois legisladores do governante Grande Partido Nacional, pede que o Governo de Seul proporcione até 300 milhões de wons (US$ 218.000) a grupos ativistas sul-coreanos para financiar seu envio de propaganda anti-norte-coreana a seus vizinhos do Norte.

"Trata-se de leis venenosas que imitam as legislações anti-norte-coreanas dos Estados Unidos", publica hoje a revista semanal norte-coreana "Tongil Shinbo".

"Não é preciso dizer o que isto vai fazer com a relação entre as duas Coréias quando leis como esta forem promulgadas", acrescenta a publicação.

O contínuo envio deste tipo de folhetos, com informações sobre a situação dos direitos humanos no regime comunista e outras questões delicadas como o estado de saúde do líder norte-coreano Kim Jong-il, contribuiu para esfriar a relação entre as duas Coréias. EFE ce-icr/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG