Coreia do Norte consagra novo líder antes de lançar foguete

Kim Jong-un é nomeado primeiro-secretário do único do partido do país às vésperas de polêmico lançamento

iG São Paulo |

A Coreia do Norte consagrou nesta quarta-feira seu novo líder, Kim Jong-un , em uma histórica reunião do único partido do país, que o designou primeiro-secretário.

A nomeação ocorre às vésperas do lançamento de um foguete que provoca temor na comunidade internacional.

A conferência do Partido do Trabalho da Coreia (PTC) designou formalmente no cargo Kim Jong-un, que sucedeu seu pai Kim Jong-il, morto em dezembro de 2011 . Na mesma cerimônia, Kim Jong-il recebeu o título de chefe eterno do partido.

Leia também: Saiba mais sobre Kim Jong-un, o filho de Kim Jong-il

Segundo o jornal oficial do PTC, o regime também designou um novo ministro das Forças Armadas, o que, segundo os observadores, constitui um sinal de renovação da cúpula norte-coreana orquestrada por Kim Jong-un para assentar sua autoridade perante os militares.

Esta conferência extraordinária, a quarta realizada desde a criação da República Popular Democrática da Coreia (RPDC), em 1948, marcou o início das celebrações do centenário do nascimento de seu fundador, Kim Il-sun, avô do novo dirigente.

A propaganda oficial inundou os meios de comunicação oficiais com mensagens em homenagem a Kim Jong-um, definido pelo Rodong Sinmun, órgão de imprensa do PTC, como "um general enviado do céu e um grande líder".

O clima na península coreana é de tensão por causa do lançamento do foguete, que deve acontecer entre quinta-feira e segunda-feira. O regime norte-coreano afirma que o foguete enviará ao espaço um satélite de uso civil. Mas os EUA, a Coreia do Sul e o Japão acusam Pyongyang de preparar um teste de míssil balístico.

A Rússia também condenou o projeto, enquanto a China, única aliada da Coreia do Norte, manifestou sua preocupação e fez um chamado à moderação.

A secretária americana de Estado, Hillary Clinton, convocou a Coreia do Norte a renunciar ao lançamento do foguete e buscar "um futuro de paz". No entanto, nesta quarta-feira o governo norte-coreano confirmou ter iniciado o abastecimento de combustível do foguete.

"Estamos injetando o combustível neste momento", disse Paek Chang-Ho, diretor do Centro de Controle de Satélites na periferia de Pyongyang, durante uma visita de um grupo de jornalistas estrangeiros.

Um grupo de várias dezenas de jornalistas estrangeiros foi autorizado pela primeira vez a visitar este centro custodiado pelo Exército, em uma operação destinada, segundo Pyongyang, a demonstrar que se trata do lançamento de um foguete civil, e não de um míssil.

Com AFP

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG