Coreia do Norte ameaça reforçar poder nuclear

Seul - A Coreia do Norte ameaçou hoje reforçar seu poder dissuasivo nuclear, após o Conselho de Segurança da ONU ter decidido condenar o lançamento de um foguete de longo alcance, segundo informou a agência oficial de notícias norte-coreana KCNA.

Redação com agências internacionais |

Pyongyang considerou que o diálogo para sua desnuclearização, que conta com a participação das duas Coreias, China, Japão, Estados Unidos e Rússia, o chamado "diálogo de seis lados", "já não será mais necessário".

Nesta segunda-feira, o Conselho de Segurança das Nações Unidas condenou a Coreia do Norte pelo lançamento de um foguete de longo alcance no último dia 5 e exigiu que não repita ações do tipo.

Mensagem clara

A Casa Branca disse nesta segunda-feira que o Conselho de Segurança das Nações Unidas enviou uma mensagem "clara e unificadora" à Coreia do Norte, após o organismo condenar o disparo de um míssil de longo alcance e decidir reforçar as sanções contra Pyongyang.

"O presidente acolhe com aprovação a clara e unificadora mensagem do Conselho de Segurança que condena o recente lançamento de um míssil Taepodong-2, o que viola a legislação internacional", disse o porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs.

O Conselho de Segurança da ONU condenou, de maneira unânime, o lançamento do míssil norte-coreano de longo alcance e concordou em endurecer as sanções contra Pyongyang.

Em seu texto, fruto de um compromisso entre os cinco membros permanentes (China, Estados Unidos, França, Grã-Bretanha e Rússia) e o Japão, o Conselho "condena o lançamento realizado em 5 de abril" pela Coreia do Norte.

*Com informações da AFP e Efe*

Leia mais sobre: Coreia do Norte

    Leia tudo sobre: coréia do nortecoréia do sul

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG