Coréia do Norte acusa EUA de violar acordo nuclear do diálogo multilateral

Seul, 18 ago (EFE).- Pyongyang acusou hoje os Estados Unidos de violar o acordo de desnuclearização alcançado dentro do diálogo multilateral, por ter atrasado a retirada da Coréia do Norte da lista de países patrocinadores do terrorismo, segundo a agência Yonhap.

EFE |

"Esta é uma clara violação do princípio de ação por ação, que é básico para a desnuclearização", afirmou a Coréia do Norte em comunicado da agência "KCNA", citado pela "Yonhap".

O dia 11 de agosto era a data máxima na qual os EUA poderiam ter tirado a Coréia do Norte da lista de países patrocinadores do terrorismo, segundo a lei que requer que o Congresso verifique a declaração nuclear norte-coreana durante 45 dias.

No entanto, Washington anunciou recentemente que não retirará a Coréia do Norte da lista, porque não se conseguiu chegar a um acordo sobre o protocolo de verificação de seus programas nucleares.

No final de junho, a Coréia do Norte entregou uma declaração sobre atividades e instalações nucleares, pendente desde dezembro.

"Entregamos uma declaração nuclear completa e correta (...). Mas os EUA ainda têm que cumprir seu compromisso de nos retirar da lista de países terroristas na data marcada, como parte de sua recompensa política com base no acordo multilateral de 3 de outubro", afirmou a "KCNA".

Além disso, em seu comunicado, Pyongyang acusou os EUA de uma atitude "pouco sincera" e desdenhou a chamada do presidente americano, George W. Bush, ao regime comunista para que melhorasse seu registro de respeito aos direitos humanos.

Bush pediu a Pyongyang mais respeito aos direitos humanos durante a recente visita do líder americano, no início de agosto, à Coréia do Sul. EFE ce/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG