Seul, 25 jul (EFE).- O Governo comunista da Coreia do Norte abriu seu primeiro restaurante de fast-food na capital, Pyongyang, segundo informa hoje o jornal norte-coreano Chosun Sinbo, citado pela agência sul-coreana Yonhap.

O jornal publica que o restaurante "se transformou em assunto dos cidadãos que se mostram suscetíveis diante de novidades".

O restaurante, chamado Samtaeseong, vende hambúrgueres, waffles e cervejas por preços de entre 0,40 e 1,20 euro por unidade.

O estabelecimento foi montado por uma companhia de Cingapura e a Coreia do Norte foi responsável por fornecer empregados e alimentos.

Segundo o "Chosun Sinbo", o Samtaeseong está "sendo configurado" para oferecer um menu adaptado ao paladar norte-coreano em vez de copiar outros estabelecimentos similares de países estrangeiros, mas acrescentará em breve o cachorro quente e os croissants a seu cardápio.

Calcula-se que um milhão de pessoas morreram por inanição durante a década de 1990 na Coreia do Norte. O país será afetado este ano por um déficit de 840 mil toneladas de alimentos, segundo um relatório do Governo sul-coreano.

Seul planeja agora retomar a ajuda humanitária para seu vizinho do norte por meio de ONGs, meses depois de as entregas a Pyongyang terem sido interrompidas com a chegada ao poder na Coreia do Sul do conservador Lee Myung-bak, em fevereiro de 2008.

Durante a última década, a Coreia do Sul enviou anualmente a Pyongyang cerca de 400 mil toneladas de arroz e fertilizantes para atenuar a situação de pobreza na Coreia do Norte. EFE clb/bba

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.