Coreanas são presas por entrar no Japão com impressões digitais falsas

Tóquio, 26 jan (EFE).- A Polícia japonesa informou hoje que prendeu duas sul-coreanas que burlaram em várias ocasiões os controles migratórios biométricos do Japão usando impressões digitais adesivas falsas.

EFE |

As mulheres, de 30 e 31 anos, confessaram ter passado pelos scanners digitais do aeroporto internacional de Tóquio em várias ocasiões entre maio e outubro de 2008 utilizando esta técnica.

Segundo o Escritório de Imigração do Japão, esta é a primeira vez que o país prende alguém que entrou no país usando este tipo de fraude.

As sul-coreanas tinham recebido ordens de deportação após o vencimento de seus vistos no início de 2008, mas conseguiram adquirir as impressões digitais falsas para voltar a entrar no Japão, onde trabalhavam em um bordel.

As mulheres se entregaram às autoridades japonesas assegurando que queriam retornar a seu país, segundo a agência local "Kyodo".

Anteriormente, os funcionários de imigração do Japão prenderam uma cidadã chinesa que tinha passado por uma cirurgia plástica para substituir suas impressões digitais e poder entrar de maneira ilegal no país.

Esse primeiro caso elevou o alerta nos postos de entrada do Japão após a comprovação da existência, na China, de operações para modificar as digitais, por valores próximos a 11 mil euros.

Todos os estrangeiros que desejam entrar no Japão devem permitir que suas impressões digitais sejam registradas e comprovadas, sistema similar ao usado pelos Estados Unidos, visando aumentar a segurança.

Devido ao aumento dos casos de falsificação de impressões digitais, o Japão pretende começar a utilizar em março novas técnicas que permitam detectar as novas fraudes para enganar os scanners. EFE jmr/fm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG